Genuflectorios

Por ser manhã
és fugidia
mas vais retida
enclausurada
em certa história

E passam horas
amordaçadas
onde entranças
nessa nudez
o que não choras

Essa tristeza
é o degrau
em que paraste
e é a luz
que não te chega

Espero ler-te
em patamares
de oito cantos,
genuflectórios
inconfessáveis

Advertisements